Pieces of Alana Gabriela

16 de fevereiro de 2017

Parceria: Denise Flaibam
    Helloo, folks... tudo numa nice?!
  Hoje eu vim trazer para vocês um post de parceria. #yay
 Eu não conheço muito a Denise, mas sempre via os livros dela nos blogs e me sentia instigada por sua estórias, sobretudo porque ela escreve fantasia - o que é awesome, meu gênero favorito ever.
Então é com imensa alegria que anuncio a parceria. Fiquei muito feliz por ter sido escolhida e mal posso esperar para começar a fazer as leituras.
Vamos conhecer um pouco da autora, folks.

Jedi, escritora e fangirl nas horas vagas. Nascida sob o signo de Peixes em 1995, portanto, uma sonhadora por natureza. Viciada em séries, videogame e tão cinéfila quanto se pode imaginar. Já navegou por mares desconhecidos, se aventurou em terras fantásticas e participou de um apocalipse zumbi; com o coração aventureiro e a mente cheia de ideias, seus livros contam sobre histórias que gostaria de viver e sobre personagens que gostaria de conhecer.

Contatos:
Facebook: https://www.facebook.com/DeniseFlaibam/Twitter: https://twitter.com/NizzFFInstagram: https://www.instagram.com/nizzff/Snapchat: @nizzff
 Arabella Snow é o tipo de mulher que encanta e arrebata; desbravadora de mares, caçadora de tesouros, conquista riquezas e corações no decorrer de um suspiro. É a domadora do oceano, uma das piratas mais famosas de todos os tempos. Mas ela não passa de uma personagem dentro dos livros que Moira não se cansa de ler.
Em toda a sua vida, Moira Black sonhou em ser como sua heroína. A ingênua garota vive numa realidade monótona e previsível, cercada por nobres e suas máscaras de frivolidade. Mas algo maior está reservado para a doce garota dos olhos de tempestade: Moira está ligada a lenda de um tesouro. O relicário deixado por sua mãe tem laços com uma desconhecida maldição, e para descobrir os mistérios que se escondem junto ao rubi de sangue, Moira mergulhará num universo pertencente somente aos seus livros: o mundo da pirataria.
Mas a vida real não é tão simples quanto às aventuras que decorreram nas páginas que Moira idolatrava. Para salvar seu pai, a jovem precisará exigir de si mesma a coragem que tanto admira em Arabella Snow. Se ela quiser sobreviver a essa viagem, precisará ser uma pirata melhor do que sua maior heroína.

SERAFINE DELAY ERA UMA GAROTA COMUM...
À sua maneira.
Sua vida na sossegada Vila do Sol muda bruscamente numa noite, quando sua décima oitava primavera era festejada; um ataque acaba forçando-a a fugir desesperadamente de monstros sanguinários e imbatíveis. Por algum motivo para lá de insano, tais criaturas queriam sequestrá-la!
E enquanto mergulha de cabeça no universo mágico de Warthia e começa a entender a ligação de suas marcas com a história daquele mundo, Serafine descobre-se numa surpreendente situação: seu destino está traçado. Uma antiga profecia clama por seu espírito, e uma difícil jornada deve começar.
Na companhia de um belo e rude espadachim, uma simpática garota de orelhas pontudas e um felpudo guerreiro belicoso, Serafine deve ingressar numa viagem de perigos desconhecidos, que se inicia no Norte daquele vasto continente, treinando para derrotar àquela que vem das Trevas para tudo devastar.
Os Mistérios de Warthia devem ser desvendados, e Serafine é a única capaz de fazê-lo.
Link de compra

ABANDONADO O REINO DO NORTE, É HORA DE VAGAR PELA IMENSIDÃO INÓSPITA E PERIGOSA DO GRANDE DESERTO.
Depois de descobrir que seu destino está ligado ao destino daquele mundo, Serafine Delay está para confrontar o Reino mais traiçoeiro de Warthia. A escolhida dos Deuses precisa se fortificar para enfrentar a tormenta que tem pela frente e, para isso, contará com a ajuda do jovem Rei, Jon Tytos. O senhor do Oeste lhe oferece treinamento com os melhores arqueiros de toda Warthia, enquanto a garota disciplina sua mente para o controle da segunda arte elemental.
As Trevas irão ressurgir e, com elas, antigos segredos terão suas respostas colocadas à mesa. Em meio ao jogo das sombras, até onde Serafine irá para salvar aqueles em quem confia? Em quem ela pode confiar?
O passado de Ývela e Jarek volta para assombrá-los enquanto Guillian luta para manter o equilíbrio em meio a um quarteto atormentado.
Na Fortaleza do Dragão, destinos irão colidir.

Mônica e Enzo e Todos os Dias
Mônica gosta de rotinas. Ela aprendeu a evitar situações desconfortáveis por causa delas. Com dezessete anos, cinco irmãos, um talento nato para a fotografia e uma paixão antiga pelo Enzo, o maravilhoso goleiro do time da escola, Mônica está muito bem, obrigada.
Contudo, um mal entendido coloca Mônica como fotógrafa oficial dos jogos, o que significa encontrar com o astro do time de futebol, consequentemente o amor da sua vida (e o fã clube alucinado dele) várias vezes no dia. Passos bem calculados se tornam uma sequência de incidentes inesperados, como encontros nas festas da escola e sorrisos apaixonados. Espera aí... O Enzo, apaixonado por ela?
De repente, Mônica precisa lidar com as reviravoltas da vida adolescente, coisas que até então tinha conseguido evitar. Mônica e Enzo e Todos os Dias é a história de um amor surpreendente e cheio de possibilidades. Será que a Mônica vai conseguir fugir dos seus medos para viver esse primeiro amor?
Wattpad - Atualizações Terças e Sextas

O mundo acabou como uma tempestade. Primeiro houve o caos, e então o silêncio.
A Morte se espalhou pelas ruas de todo o mundo. Morte, porque ela tomou a humanidade para si. O silêncio do fim foi substituído por uma orquestra de sons grotescos, pelo arrastar lento e caótico de corpos moribundos; pelos sons do medo.
O que antes regia a sociedade não existe mais. Tudo foi deixado para trás.
Viva ou morra. Lute ou morra. Mate ou morra.
Dylan ouviu falar sobre um lugar seguro. Lá, ela e Max podem ter uma nova chance. O garotinho de quem ainda está cuidando, mesmo quando tudo acabou, é o seu gatilho para seguir em frente. Se não existe esperança, para que lutar?
As fronteiras artificias que marcam o fim do mundo trilham perigos e incertezas para aqueles que escolheram viver, e uma assustadora pergunta passará a comandar todos os movimentos dos que ainda resistem: até onde você irá para sobreviver?

Então, folks. Só tem livro com proposta boa. Mal posso esperar para conferir essas obras.
Por hoje é só.
XO XO

13 de fevereiro de 2017

Resenha: O Livro de Memórias - Lara Avery
Créditos da Imagem: Tudo Que Motiva
   Eu estava namorando esse livro desde que foi lançado. Apesar de eu ter parado de ler alguns jovem adulto porque estava viciada em fantasia – e acredito que também porque li tanto livro nesse estilo em 2015, mas muito mesmo que acabei ficando saturada. De qualquer maneira tinha obviamente decidido ler esse livro após conferir a sinopse.
O Livro De Memórias
ISBN-13: 9788555340178
ISBN-10: 8555340179
Ano: 2016
Páginas: 392
Idioma: português
Editora: Seguinte
Lido em: Janeiro de 2017
Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.
    O livro de memórias conta a história da Sammie, uma garota de que descobre de repente estar com uma doença rara que apesar de complicada, não "atrapalha" seus planos de vida. É dessa forma que passa a escrever o livro de memórias, após ter a certeza que aos poucos vai perder as lembranças, ela começa a escrevê-las para que a Sammie do futuro jamais se esqueça e possa estar sempre lendo para recordar e tirar suas dúvidas sobre o que acontece em sua vida.
   Esse foi um dos livros mais doces, conflitantes e bonitos que li em muito tempo, desse gênero. A estória realmente me surpreendeu e me tocou mais do que eu esperava. Chorei muito por uns dias aí. O livro tem um triângulo amoroso, folks. No geral procuro não ler obras com essa linha porque não curto e porque não me cativam muito. Achei estranho que nesse gênero a autora colocou um triângulo e fiquei surpreendida por isso, porque no geral não acontece. Mas meio que funcionou e não me incomodou tanto quanto acontece normalmente.
   A estória é tocante e boa de acompanhar. A escrita é fluída, os personagens são cativantes e você acaba se afeiçoando a eles. Achei bastante interessante que a família da Sammie é como gente da gente, eles soaram e pareceram tão próximos da nossa realidade que fica fácil de nos afeiçoarmos a eles e de igual modo nos identificarmos.
   A doença da Sammie é complicada e eu jamais tinha ouvido falar. É triste e terrível. Desesperador então eu só podia imaginar pelo que ela estava passando.
  O meu personagem favorito foi o Cooper e queria uma estória só dele de tão interessante e diferente que o achei.
  Gostei de o livro ser escrito em formato de memórias, pois dá para ficarmos cientes dos pensamentos da personagem, mesmo que fiquemos um pouco reféns do seu ponto de vista quanto a vida e a tudo que se passa em seu dia-a-dia.

  Definitivamente recomendo essa leitura para quem gosta de livros do gênero e quem quer se emocionar, entender uma doença rara – o que é importante para valorizarmos o que temos a nossa volta – e ser tocado por uma bela estória de amizade, amor e planos.
Nota: 4/5
Por hoje é só, folks.
XO XO

9 de fevereiro de 2017

Resenha: Crave a Marca - Veronica Roth
Créditos da Imagem: Farol Cultural
  Depois de Divergente sabia que precisava ler outra coisa dessa autora. Apesar de não ler muito livros da moda, quis conferir esse novo da Veronica porque não tinha terminado a trilogia de antes e gosto de conferir e dar novas chances aos autores.
Crave a Marca
ISBN-13: 9788579803284
ISBN-10: 8579803284
Ano: 2017
Páginas: 480
Idioma: português
Editora: Rocco
Lido em: Janeiro de 2017
Não há lugar para a honra na sobrevivência.Fãs de Star Wars e Divergente vão adorar a nova série de fantasia e ficção científica da escritora best-seller internacional Veronica Roth. Em um planeta onde a violência e a vingança imperam, em uma galáxia onde alguns são afortunados, todos desenvolvem habilidades especiais – o dom-da-corrente – um poder único para moldar o futuro. Enquanto a maioria se beneficia desses dons, Akos e Cyra não. Seus dons-da-corrente os tornam vulneráveis ao controle dos outros.
Será que vão conseguir recuperar o controle de seus dons, de seus destinos e das próprias vidas, e ainda instaurar o equilíbrio de poder no mundo?Cyra é irmã de um tirano brutal que governa o povo de Shotet. Os dons especiais da jovem causam dor, mas trazem poder – algo explorado por seu irmão, que a usa para torturar seus inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma arma na mão do irmão: ela tem uma resistência fora do comum, o raciocínio rápido e é mais esperta do que ele imagina. Akos vem de Thuvhe, a nação amante da paz, e a lealdade à sua família não tem limite.Mesmo protegido por um dom especial incomum, Akos não evita que ele e seu irmão sejam capturados por soldados inimigos shotet. Akos se desespera e quer resgatar o irmão vivo, não importa a que custo. Quando Akos é empurrado para o mundo de Cyra, a inimizade entre seus países e famílias parece intransponível. Acreditando ser a única saída, Akos decide se unir a Cyra. Uma união que pode resultar na sobrevivência – ou na destruição de ambos…Numa narrativa eletrizante, no viés de Star Wars e Divergente, Veronica Roth explora – com equilíbrio e pungência – a história de um jovem que faz uma aliança com o inimigo para escapar da opressão que governa sua vida. Juntos, partem em busca de seus únicos objetivos: para um, a redenção; para o outro, a vingança.
  Bem, não vou falar sobre a estória porque a sinopse está aí para isso e é definitivamente bem grande e completa. O livro tem muitas situações e não quero dar spoiler.
– Ou seja, jogue a honra pela janela.
– Honra – falei, bufando. – Não há lugar para honra na sobrevivência.
Assim, eu sonhava com a morte, e a morte preenchia meus dias.
   Gostei mais de Crave a Marca do que Divergente e fiquei surpreendida com a fluidez da estória e como consegui me afeiçoar aos personagens. Tenho sérios problemas com narrativas que se passam no espaço, nunca gostei muito, nem de filmes nesse estilo e já estava esperando não gostar da obra, pensando que seria lento, mas impressionantemente não achei e nem demorei quanto pensei que demoraria. Bem, para mim, a maneira como o livro fluiu não incomodou, foi boa e me fez ter a sensação de que estava acompanhada uma estória diária. Capítulo por capítulo.
   Quem confere o goodreads, porém, sabe que vários leitores reclamaram sobre a estória ser parada e lenta. A verdade é que reconheço que algumas pessoas podem reclamar da lentidão até pelo menos à metade, mas para mim a obra ainda assim fluiu e foi satisfatória.
   O livro é divido entre dois narradores: Cyra, em primeira pessoa. Akos, em terceira pessoa. Achei interessante e gostei da maneira que a Veronica trabalhou a estória, pois mostra que tem habilidade para manusear a estória das duas formas.
   O “vilão” da estória é convincente a ponto de que até senti certa empatia por ele, pois percebi tudo que o vilão passou para chegar ali, e como foi influenciado em seu comportamento. Gostei de Akos demais, a sua esperança apesar de ser cega e muitas vezes ilusória, acaba balanceando Cyra, que é mais realista e pessimista como eu. Definitivamente me afeiçoei ao personagem.
– Crescer aqui realmente perturbou você, não foi?
– Crescer aqui – esclareci – me fez ver a verdade nas pessoas.
   Ah, outra coisa. Super gostei que o título tem super tudo a ver com a estória, porque confesso, quando vi que esse era o nome do livro, pensei: Hum? What the hell? Mas é tão significante Crave a Marca.
– Você é uma Noavek – insistiu ele com teimosia, cruzando os braços. – A brutalidade está em seu sangue.
– Eu não escolhi o sangue que corre em minhas veias. – retruquei. -Do mesmo jeito que você não escolheu seu dom, sua fortuna. Você e eu, nós nos tornamos o que era esperado de nós.
   Recomendo a leitura a todos que gostam de descobrir mundos novos, uma realidade distópica, ficção científica, e que querem desbravar um mundo de conflitos e jogo de poder. Aviso que no início a leitura é um pouco lenta, mas nem sempre atrapalha, como não aconteceu comigo. O final da estória é o melhor possível e dá um gancho para o segundo livro.
Por hoje é só, folks.
XO XO

6 de fevereiro de 2017

6 ON 6: Fevereiro - O Que Você Faz no Carnaval
    Helloo, folks... Tudo numa nice?!
  Well, hoje é dia 6 ou seja mais um 6 ON 6 do ano. O tema desse mês foi super cool e não repetimos - graças a Fabi cheia de inspiração. Bem, hoje fiquei pensando como tiraria as fotos que representassem com fidelidade o que faço nessa época do ano. Fiquei imaginado por um tempo até conseguir algumas coisinhas que eu realmente gostasse.
  Não gosto de carnaval como a maioria ahaha, quer dizer, só curto porque é feriado e eu posso ficar em casa lendo e fazendo coisas de preguicite aguda. Fora isso, é um feriado que não me interessa muito.
  Selecionei uma das coisas que mais faço, então vamos lá.
   Acho que todo mundo sempre vai dormir nesses feriados, descansar da faculdade e aliviar a mente. Eu durmo bastante e adoro ahahha. Meu ninho é o meu lar.
   Gente, acreditem ou não, mas isso aí é o meu guarda roupa arrumado. eheheh. Tem muita roupa e às vezes caí quando realmente está bagunçado. No carnaval eu geralmente vou para um retiro, por isso preciso fazer as malas e tenho preguiça de arrumar quando retorno.
 Não podia deixar de mencionar que fico escrevendo muito também, né?! Quer dizer, já escrevo um monte naturalmente, todos os dias quanto possível, mas em feriados gosto de tirar a barriga da miséria. Eu não estudo nos feriados, porque se não tira o ponto de ficar de preguicite em casa. :)
 Também toco um pouco de violão, quando estou no retiro com as outras pessoas ou até mesmo em casa com minha irmã. Depende muito se vou estar inspirada para tocar, mas geralmente acontece porque vou mostrar as minhas canções para o people.
 Não sei se vocês sabem, folks, mas faço artesanato. Antes de começar a escrever livros e montá-los de forma artesanal de igual forma - porque o primeiro livro que escrevi foi escrito num caderno velho cheia de enfeites e capa nova e tals - eu já gostava de fazer artesanato. Na minha vida primeiro veio a música, depois o artesanato e depois os livros e histórias. Mainha também é propensa para isso e faz artes, costura e um monte de coisa. Fiz esses trens aí. Hoje fiz mais. Gosto de gastar um tempinho customizando e doing stuff.
E finalmente, o que todos nós fazemos. Lemos aos montes para tirar alguns livros da meta e acrescentar mais outros ahahah.
Well, acho que por hoje é só, folks.
Confiram os outros blogs participantes.
XO XO

5 de fevereiro de 2017

Resumo Literário (atrasado) do Mês de Janeiro

     Folks, tudo numa nice?!
  Então, hoje vim trazer mais um post rápido somente para mostrar tudo que li em janeiro. Apesar de as aulas terem retornado na UFS, foi um mês bastante produtivo. O meu primeiro livro do ano que li foi um clássico de Shakespeare. Percebi que estou lendo muitas coisas do cara e então estou procurando outros autores clássicos para conferir. Por isso que o meu book haul estava mais variado. Comecei o ano com A Megera Domada que já tem resenha aqui e finalizei o mês com o Stevenson arrasador.
  Esse mês que passou li também uns contos de tio Machado e percebi que o cara é arrasador e genial, por isso vou ler Brás Cubas e Dom Casmurro. *-* Espero gostar muito. Mas enfim, confiram  os títulos que li em janeiro. Alguns livros não coloquei nota porque no geral demoro para decidir quanto dar, então não pensem que é zero. Muitas resenhas estão vindo por aí.

Vocês podem conferir as resenhas de alguns livros aqui:
Por hoje é só, folks.
XO XO

3 de fevereiro de 2017

Book Haul Library
     Hello, folks... tudo numa nice?
 Há um tempo estou sem fazer post, né? Pois é, vou explicar o porquê. Semana passada eu estava focada em responder os e-mails dos parceiros e corrigir alguns problemas em um dos meus livros, por conta disso deixei o blog de lado por um tempo e esses dias acabei ficando sem internet. Tipo, dois dias inteiros sem internet por causa da operadora que suck. Aff.
  Esse mês decidi que vou parar de me forçar a fazer um monte de post somente para manter regularidade. Vou continuar a fazer posts, é claro, mas sempre que me vir inspirada para isso. E agora que vou começar a ensinar a frequência de posts vai ficar entre dois a três por semana porque eu não gosto de fazer qualquer postagem, a maioria do que eu faço é mais intrínseco. Enfim, era isso que queria falar a priori.
   Mas vamos falar de Book Haul Library. Um book haul que eu jamais fiz. Vi um vídeo sobre isso no canal da Sara Without H. No início desse ano peguei alguns livros na biblioteca da UFS e li só alguns. Também peguei uma obra para estudo que, porém, não terminei de ler. Esses foram os livros que encontrei na UFS e me interessei. Li muito mais que isso em janeiro, of course, mas esse são os livros que escolhi para o meu book haul library.

   Li O Médico e o Monstro e logo trarei resenha para vocês - foi uma awesome leitura. Vou começar a ler Alice no País das Maravilhas. Li Macbeth depois de ter assistido ao filme e gostei bastante – não vou fazer resenha do livro porque já fiz do filme, e bem grande por sinal.


Um clássico de mistério e horror.
As suspeitas começaram quando Mr. Utterson, um circunspecto advogado londrino, leu o testamento de seu velho amigo Henry Jekyll.  Qual era a relação entre o respeitável Dr. Jekyll e o diabólico Edward Hyde?  Quem matou Sir Danvers, o ilustre membro do parlamento londrino?
Assim começa uma das mais célebres histórias de horror da literatura mundial. A história assustadora do infernal alter ego do Dr. Jekyll e da busca através das ruas escuras de Londres que culmina numa terrível revelação.

Macbeth é um general do exército escocês muito apre­ciado pelo seu monarca, o rei Duncan, por sua lealdade e seus préstimos guerreiros. Um dia, ele e Banquo, outro general, são abordados por três bruxas, que fazem os seguintes vaticínios: Macbeth será rei; Banquo é menos importante, mas mais pode­roso que Macbeth; e os filhos de Banquo serão reis. Macbeth não compreende as confusas palavras das aparições, mas elas calam fundo dentro de si. Ele relata o estranho encontro para a mulher, Lady Macbeth – uma das mais perfeitas vilãs da lite­ratura –, que, ambiciosa, exerce seu poder sobre o marido, levando-o a cometer o gesto fatal de traição ao rei que desencadeará a tragédia dos dois e uma reviravolta na corte.
Macbeth, aqui apresentada na nova tradução de Bea­­triz Viégas-Faria, faz parte da chamada "fase trágica" de Shakespeare e, juntamente com Rei Lear, foi escrita durante a maturidade do dramaturgo, entre 1605 e 1606.

Charles Lutwidge Dodgson – mais conhecido como Lewis Carroll – nasceu em 27 de janeiro de 1832 em Daresbury, Inlgaterra, e morreu em Guildford, Inglaterra, a 14 de janeiro de 1898. Seu nome está inscrito na história da literatura mundial por ser o autor de Alice no País das Maravilhas, o mais estranho e fascinante livro para crianças jamais escrito.
Filho de um pastor anglicano, Lewis Carroll tinha dez irmãos e cresceu num ambiente onde aprendeu a contar histórias e cuidar e distrair crianças. Apaixonado por matemática e fotografia, foi nomeado professor de matemática em Oxford, em 1861. Como fotógrafo amador, fotografava invariavelmente meninas entre 8 e 12 anos de idade. Sua obra-prima é fruto de uma história que narrou a Alice Liddle (então com 4 anos), amiga de suas irmãs. Seu primeiro livro, no entanto, é A Syllabus of Plane Algebraical Geometry, um tratado de matemática escrito em 1860.
Por sugestão do escritor Henry Kingsley, o livro foi publicado em 1865 sem ser especificado se era para adultos ou crianças. Foi um sucesso fulminante. Em 1871, publicou a seqüência, que seria Alice no País do Espelho. Religioso, professor, pesquisador sério, Lewis Carroll escreveu vários livros, entre poemas, ensaios científicos, textos técnicos e de ficção juvenil.
Todo mundo conhece a estória de Alice, mas eu nunca li propriamente a obra do Lewis, só algumas adaptações infantis que tinha mais desenho do que palavras. Nesse livro também algumas ilustrações lindas. Quando fizer a resenha posto aqui.
Bem, por hoje é só, folks. 
XO XO

@alanagabrielafr