19 de out de 2015

Resenha: Uma História de Amor e TOC - Corey Ann Haydu


SINOPSE - Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.
Não tive pretensão e expectativa alguma para ler esse livro, afinal de contas não sabia muito bem dele, no entanto, quando vi  a capa fofa e as resenhas legais e estranhas, quis lê-lo logo porque estava numa crise de indecisão entre ler Rainha Vermelha(sei que postei a resenha desse primeiro, mas eu sou anormal e tenho um monte de resenha escrita aqui e coloco de forma aleatória), Isla e o Final Feliz, Amnésia, e Uma história de Amor e TOC foi o desempate. Na época eu estava numa fase de ler romances e ficar sorrindo com besteiras, mas essa fase passou!
      O livro aborda um assunto que para mim era bem desconhecido ou pelo menos não muito bem trabalhado: Transtorno Obsessivo Compulsivo. Eu já havia visto menções em outras obras e a lenta aqui ficava se perguntando o que era porque não tinha pleno conhecimento. Era sempre bem superficial o assunto abordado nos livros que li, geralmente era só uma menção e nada mais.
      Segundo o quadro de Draúzio Varella que li para ter uma noção mais abrangente do assunto e escrever essa resenha, em outros livros onde só havia menção simples, eu lia cerca do Transtorno obsessivo-compulsivo subclínico: obsessões e rituais que não atrapalham a vida da pessoa; mas esse não é o caso do que trata neste livro.
    Bea tem transtorno obsessivo-compulsivo. As consultas a terapeuta inciaram depois de um término de namoro que a deixou sem chão e desestruturada. Com o passar do tempo as consultas não foram diminuindo e ela adquiriu manias muito estranhas. Por exemplo: Bea tem compulsões leves como ouvir a conversa de um casal na terapia antes de ter sua consulta, dirigir devagar demais e voltar ao quarteirão por algumas vezes quando vê que há uma criança por perto, pois ela tem medo de atropelar alguém; ter medo de facas e qualquer objeto pontiagudo porque ela sabe que em algum momento ela pode matar alguém. Ela é uma garota normal, só tem manias.
     Certo dia Bea está numa festa, um problema na iluminação ocorre, tudo fica escuro e os alunos ficam afoitos para sair correndo do ginásio. E então no corredor que foge para sair da escola, ela escuta um ataque de pânico; Bea conhece bem os sons e todo o processo degradante e exaustivo nisso, por isso fica contente em saber que pode ajudar seja lá quem for. A garota age normalmente e conhece Beck e de alguma forma bizarra eles se conectam no meio da escuridão e pânico. Pouco depois do incidente na escola ela vai para sua terapia de rotina com a Dra. Pat. e ela diz que Bea precisa fazer terapia de grupo e dá o diagnóstico de que ela tem TOC.
Então vale a pena, porque uma janela se ilumina, na hora certa, no sexto andar. Posso
distinguir um abajur com franja na cúpula e um brilho vermelho que deve significar que suas cortinas são de algum tom de cor-de-rosa ou laranja. Ainda melhor: estou certa de que a silhueta alta e magra ao lado do abajur é o próprio Austin.E então posso respirar. E então posso sentir o coração desacelerando. E então meus dedos param de formigar e começam a parecer dedos outra vez.Belisco a coxa por cima da calça.Lá estão eles. Aqui estou eu.”
      Nossa protagonista tem piorado a cada dia, os beliscões na coxa tem ficado cada vez mais frequentes a medida que a ansiedade aumenta. O novo escape de Bea é seguir Sylvia e Austin para controlar sua ansiedade, para ter certeza de que eles irão ficar bem porque ela acredita que tudo só ficará bem e o mundo não se auto destruirá se ela vê-los e se certificar. Além das outras compulsões que vem se intensificando, ela tem se esforçado para não compartilhar no grupo. Ela não aceita estar lá, não considera que precisa. Pelo menos é o que diz em voz alta. Ela tem ouvido Beck, Jenny e Rudy compartilhar suas histórias e se sente muito ferrada.
    Bea quer dar um motivo a sua compulsão porque acha que sempre há um motivo para isso e ela o irá procurá-lo durante algumas partes do livro. Há muitas compulsões como a de Beck de malhar muito, lavar as mãos oito vezes por oito minutos ou oitenta e oito e usar muito sabão. Jenny, arrancar tufos de cabelo e é dessa para pior. (essa última fiquei com muita agonia, sério mesmo, eu senti a dor da guria. Só de lembrar arre...)
     Eu estava lendo o livro e me senti estranha, cada vez mais espantada com as coisas bizarras que os personagens faziam. (Iníco de Spoiler) Quando Bea começou a seguir o casal com frequência eu ficava torcendo bastante para ela parar, não queria que ela se tornasse uma stalker. Era o cúmulo da loucura o que ela estava fazendo. (Fim do spoiler) O livro todo trouxe um mundo novo e surreal para mim. Tentei entender as ansiedades dela e dos personagens, mas só depois de uma leitura específica num artigo do Drauzio sobre a doença que fui entender. Não é bonito, piegas e nem muito romântico, aquela coisa de livro água e açúcar, gente, mas é interessante, inteligente, denso e bem escrito esse livro.
     A autora escreveu com maestria os processos psíquicos dos personagens; bem interessante como ela abordou tudo, em certos momentos ela colocou um teor mais leve e romântico e ainda assim sério e denso em outras partes. O livro é interessante, bizarro e engraçado. Vi muitos comentários negativos, mas pelo simples motivo de que as pessoas queriam uma estória YA muito fofa. Eu não sabia o que esperar acerca do livro, mas fiquei bastante satisfeita. Recomendo...
Nota: 4/5

31 comentários:

  1. Olá, já li ótimas resenhas desse livro assim como essa, mas ainda não pude lê-lo!

    http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Alana =)

    Confesso que esse livro não me chama muito atenção. Li algumas resenhas não tão positivas dele que me desanimaram ainda mais em dar uma chance a história.

    Mas, fico feliz em saber que você curtiu a leitura ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alana.
    Eu tenho esse livro aqui, que ganhei ele em um sorteio. Recentemente eu li um livro que o personagem tinha TOC e fiquei angustiada com as coisas que ele fazia. Quero muito ler esse também, pois quanto mais informação sobre o assunto melhor.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Vi algumas resenhas de pessoas que abandonaram esse livro, sinceramente eu fico chocada, li a obra e gostei muito. Achei muito bem caracterizado, o questão do TOC é muito bem descrita e realista, eu realmente curti muito o livro. Aliás, ando lendo algumas histórias sobre TOC e até agora todas foram bem interessantes.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Alana, tudo bem?
    TOC é mesmo algo bem estranho e certamente bizarro, pra nós que estamos de fora. Infelizmente tem muitas pessoas que sofrem deste mal, até mesmo em nosso convívio, pois tem algumas pessoas que tem TOC mais leves, quase imperceptíveis.
    O livro deve ser interessante, mas não curto muito estas leituras.
    Ótima resenha flor.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Alana! Tudo bem? Menina, eu tenho muita vontade de ler esse livro! A premissa é ótima e os personagens parecem ser extremamente cativantes! Ah, sem falar que eu amo essa capa! *-* Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/10/resenha-premiada-muito-mais-que-5inco.html <- Tá rolando promoção do livro "Muito Mais Que 5inco Minutos" lá no blog! ;)

    ResponderExcluir
  7. Eu preciso ler esse livro <3 desde que vi a capa e percebi que o livro falava sobre TOC eu pensei "preciso ler esse livro", mas na época bateu aquela preguiça, acho que mais especificamente ressaca literária mesmo. Queria ler algo mais leve e Uma História de Amor e TOC não parecia seguir esse gênero até que esqueci é só quando vejo essas resenhas que lembro que tenho que ler esse livro. Meu Deus! Só vejo as pessoas falando bem desse livro e meio que me sinto na obrigação por causa do meu curso.
    Amei a sua resenha e estou ficando cada dia mais louca pra lê-lo <3
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  8. Oi Alana!
    Esse livro me empolga, parece algo bem diferente né?
    Já está na minha lista faz um tempinho, preciso comprá-lo!
    Parece o tipo de livro para se ter na estante e não em ebook, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Alana!
    Tô com esse livro aqui na estante já tem um tempinho kkkkkkkk
    Tô muito curioso pra ler por se tratar de um tema que não vemos sendo discutido com muita frequência,essa questão do TOC
    É um debate necessário,mas não deve ser muito fácil colocar isso numa história.Ainda bem que ela conseguiu fazer esse equilíbrio entre a leveza e o denso do tema,quero muito ler!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. É um alívio saber que o livro foge dos padrões YA.
    Não que eu não goste deles, mas chega uma hora você fica meio saturada de tantos livros iguais, sabe?
    Quando surge uma novidade assim é muito bom!

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Muito boa a resenha, tenho vontade de ler o livro
    porque parece ser uma história diferente e longe de ser clichê e a sua resenha comprovou isso
    Fiquei curiosa para conhecer a personagem e saber mais de seus problemas.

    http://momentocrivelli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Alana, tudo bem contigo ???
    Flor, simplesmente amei sua resenha !!! Essa foi a primeira resenha que li que foi capaz de explicar com perfeição como essa história funciona, qual é o seu verdadeiro foco e o que iremos encontrar. Li algumas resenhas do livro e sempre encontrei algo mais simples, que me deixava confusa e me fazia entender que o livro era apenas mais um romancezinho com adolescentes que possuem algum tipo de problema real, no sentido de que verdadeiramente existe e está presente na vida de várias pessoas.
    Graças a sua resenha pude ver o livro com outros olhos, e percebi que me interesso por ele !!! Achei interessante tudo que comentou, principalmente o fato de ter pesquisado um pouco mais sobre o TOC. Vou adicionar o livro na minha listinha, assim não me esqueço dele !!! ^^

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  13. Oieee.
    gente fiquei apaixonada pelo livro só por ler a resenha.
    Gosto de livros que abordam algum tipo de transtorno, a gente acaba aprendendo sobre isso.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Esse livro é intenso! Eu já li essa história, e confesso que fiquei a dias pensando se eu tinha alguma mania que poderia ser TOC o.O
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  15. Acabei lendo Amy e Matthew antes desse, e ele também fala de TOC, e gostei bem mais, só por isso acabei curtindo menos esse. Mas mesmo assim acho que é um livro que merece ser lido, quase morri de agonia com a Bea achando que o caso dela não era tão grave como o da Jenny (aflição mesmo dela arrancando tufos de cabelo) porque o que ela fazia não era fisicamente visível. Também achei o livro denso e inteligente.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Esse livro chegou recentemente em casa, e pretendo ler em breve. Também vi muitas resenhas negativas e bizarras como você disse..rs Deve dar uma agonia mesmo! Mas pelo jeito o livro acho que vale a pena. Ótima resenha!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Ola lindona confesso que a sinopse desse livro não me chama muito atenção, mesmo tratando de um tema importante como Toc, Estou em um momento romance, vou deixar para ler em outro momento. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  18. Olha tenho bastante interesse em ler esse livro, mas na hora certa sabe?
    Eu acho que por agora eu não pegaria para ler não, mas eu já o tenho em ebook e
    espero ler em breve. Gostei bastante do seu ponto de vista sobre o livro
    e principalmente sobre tudo que abordou da estória. Achei simplesmente incrivel.
    Espero gostar bastante

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/resenha-ora-bolas.html

    ResponderExcluir
  19. Oi, flor.
    Tenho vontade de ler esse livro, mas – sendo psicóloga – temo não gostar dele caso o TOC não seja bem representado pelos seus personagens. Entendo que você pode ter sentido a história e os comportamentos narrados como "bizarros", mas a verdade é que a autora pode ter tornado essa condição um fato de "esquisitice". Enfim, não sei… Pela sua resenha, compreendo ser um bom livro por seu enredo e por sua proposta. Só temo que a autora tenha construído um "estereótipo" sobre o TOC.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá Alana,
    Gostei bastante da sua resenha.
    Muitos de nós não sabemos exatamente o que é o TOC e começamos a falar que TOC são coisas banais do nosso cotidiano, mas é algo muito sério. No final do ano passado, minha médica chegou a suspeitar que eu sofria disso, mas descartamos essa possibilidade.
    Esse é um livro que quero ler. Quero saber como ela supera isso - se supera. Não li o penúltimo parágrafo, pois vi que tinha um spoiler.
    Adorei sua resenha, como sempre, incrível.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  21. Nossa Alana!!!
    Que livro forte!!!
    Eu fujo desse estilo, mas fiquei com muita vontade de ler!!!
    Achei coisas como beliscões e arrancar cabelo muito difícil de acreditar, apesar de saber que isso é fato...acontece mesmo!!!
    Linda resenha!!!!
    beijinhos!!!
    Eu Pratico Livroterapia

    ResponderExcluir
  22. Oi Alana
    Sou daquelas que conhecem o transtorno superficialmente, já li alguns livros que tinham o tema, mas como você disse, sempre eram de forma leve, a nível de informação para complementar a história em questão. Pela sua resenha, gostei da forma de abordagem e fiquei bastante curiosa para saber mais a fundo o que se passa com a personagem. Parabéns pela resenha.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  23. Eu nunca tinha lido nada com esse tipo de doença, e achei muito bem desenvolvido e intenso. Me deu agonia o TOC deles, imagino que deve ser algo horrível. Eu gostei bastante do livro, foi uma leitura rápida e reflexiva.
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  24. Eu ainda não consegui terminar de ler esse livro. A questão toda do TOC está tão bem escrita que fico muito incomodada com as manias da personagem. Acho que meu problema no começo era esperar uma história fofinha e com o toc de maneira mais superficial. Não desisti do livro ainda pois gosto de autores que arriscam a se aprofundar e não ficar só na mesma - e por isso quero saber o final :)
    Adorei sua resenha!!!

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    O livro fala de um assunto muito polêmico, mas que devemos tocar. Pois temos que saber o que se passa na cabeça de uma pessoa com essa doença.
    Adorei a sua resenha e já anotei a sua dica.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Olá... li muita opiniões sobre esse livro, mas antes de ler, já tinha certeza de que não tinha pretensão de ler a obra... apesar do tema ser bem interessante e algo que não conheço tão profundamente... sick lits não costumam me motivar em nada ... de verdade... eu achei a história bem interessante... mas para ler apenas nas resenhas... acredito que você curtiu a leitura do livro, mas ela não deve ter sido empolgante... Xero!!

    ResponderExcluir
  27. Olá!

    Já li esse livro e adorei! A trama consegue nos prender do início ao fim e é muito legal conhecer mais sobre as pessoas que sofrem com transtorno obsessivo! Excelente resenha!

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books

    ResponderExcluir
  28. Olá

    Eu já tinha lido um livro nesse estilo,falando sobre o Toc,eu li Antídoto, gostei e esse livro deve ter vários pontos e como você citou realmente dar agonia em algumas partes,mas gostei,vou tentar ler esse também, adorei a resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir
  29. Oláá Alana, tudo bem??
    Ainda não conhecia esse livro, mas o nome dele me chammou muita atenção assim que acessei o seu blog, amei a resenha e fiquei super curiosa para ler, com toda certeza o livro foi para minha WishList! <3
    Parece ser uma leitura magnífica e surpreendente, ainda mais para mim que sou apaixonada por psicologia e psiquiatria! haha
    Bjoos

    Jovem Literário

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Eu sou simplesmente LOUCA por esse livro. Amo livros que trazem essas peculiaridades da vida das pessoas!
    Adorei sua resenha, só aumentou minha vontade de ler o livro.
    Beijo, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  31. Partilho contigo uma TAG que adorei fazer Certified Bookaholic ;)

    ResponderExcluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz