17 de jul de 2016

Resenha: Meio Rei - Joe Abercrombie

    Meio rei é o primeiro livro da trilogia Mar Despedaçado do autor renomado Joe Acrombie, esse também é o meu primeiro contato com a escrita do autor e já estou procurando as outras obras para dar uma conferida do tanto que eu gostei desse livro.
Confesso que, no início, devido ao momento que me propus a ler a obra não foi tão viável ou produtivo, não rendeu quanto eu queria. Acredito que porque no começo da obra as coisas aconteceram meio que rápidas e eu senti que precisava me adaptar a escrita do autor.

Fantasia é o meu gênero literário favorito ever e por um tempo no início da obra eu me senti meio off, fora da estória e distante de Yarvi – o que foi um problema porque gosto de me apegar aos personagens. De qualquer maneira eu persisti e posso dizer que amei a leitura demais e recomendo a todos.
Título: Meio Rei | Autor: Joe Abercrombie | Ano: 2016
Páginas: 288 | Editora: Arqueiro | Lido em:  Julho de 2016
Jurei vingar a morte do meu pai. Posso até ser meio homem, mas sou capaz de fazer um juramento por inteiro.

Não se pode esperar que todos os heróis sobrevivam a uma canção.

    Yarvi, filho caçula do rei Uthrik, nasceu com uma deformidade na mão que o impede de manusear bem a espada ou segurar um escudo. Em seu mundo, onde as pessoas frias  e de braço forte ditam as leis brandindo suas espadas, Yarvi é considerado fraco até mesmo por seu pai. Mas no que lhe falta força física sobra inteligência, por isso ele estuda para ser ministro e viver para sempre para aconselhar. Além disso, Yarvi tem uma bela voz.

Talvez você precise de duas mãos para lutar com alguém, mas só de uma para dar uma facada nas costas.

    Mas em uma de suas aulas ele recebe a terrível notícia que seu pai e irmão estão mortos e ele precisará assumir o Trono Negro. Mas Yarvi não queria isso, não sentia vocação para tal, além desse problema há aquelas pessoas que não confiam nele como rei, acham que um homem sem mão não é um homem de verdade – e em partes Yarvi não discorda disso.

    De uma hora para outra ele se vê fazendo um juramento de vingança que mudará toda sua vida. Yarvi entrará numa jornada de traições, crueldade e morte; ele precisará amadurecer para fazer as escolhas certas porque o destino de todo o povo corre em suas mãos.

    Eu sei que essa premissa parece meio manjada já e quando vi a sinopse pela primeira vez eu meio que entortei o nariz, mas ao final dela eu me senti motivada a conferir a leitura porque sabia que teria os cenários que sempre gosto de conferir nesse tipo de livro e que encontraria algo bom na história.

    E ainda bem que persisti porque fui surpreendida de diversas formas. Algo intrínseco e que toca o leitor é quando nos apegamos ao personagem principal de uma forma tão indescritível que acabamos torcendo por ele, sentimos as dores, nos surpreendemos e a tensão e o suspense acaba sendo tão palpável que ficamos de cabelos em pé. Eu senti um monte de coisa lendo Meio Rei. Amei tudo da leitura. E mal posso esperar para conferir as outras estórias desse autor maravilhoso.

   A mitologia apresentada na obra é bastante crível e interessante. A questão da Mãe, Pai e dos templos elficos destruídos são bem legais. Tudo é bem construído e explicado que até fiquei curiosa para conhecer mais e mais dos outros reinos pelos quais Yarvi passou.

    Eu não vou citar os personagens aqui porque eu sinto como se estivesse dando spoiler, acho que é mais legal quando nos surpreendemos com os personagens, encontramos cada pela primeira vez como se fosse o Yarvi.

Uma vez, depois que seu pai havia batido nele, furioso, a mãe o encontrada chorando. O tolo bate, dissera ela. O sábio sorri, observa e aprende. Depois bate.

    O final da estória tem um plot twist que eu não esperava de jeito nenhum. Fiquei bastante chocada e satisfeita. Amo ser surpreendida. O crescimento do protagonista é tão bom de acompanhar, o amadurecimento dele é surpreendente e bem vindo, tudo acontece na hora certa de modo que não parece forçado. Eu gostei bastante dos personagens secundários, a interação do Yarvi com todos os outros é divertida e empolgante, os diálogos são bem construídos e o livro é fácil e rápido de ler. Eu não sei se estou falando tudo que poderia quanto a essa estória, acredito que quando amamos um livro acabamos não tendo tanto o que falar e não usamos todas as palavras que queremos ou precisamos. Por isso agora eu só posso RECOMENDAR a estória para todo mundo.

Nota: 5/5

Então, gente, alguém já leu algum livro do Joe. Ou já conferiram Meio Rei? Quais foram suas impressões? Por hoje é só.
Beijin...

7 comentários:

  1. Não é meu estilo de livro favorito, mas sua resenha ficou ótima! Bjos.

    Blog Literário 2

    ResponderExcluir
  2. Olá, Alana.
    Como você bem disse, a premissa é meio manjada, mas acredito que ainda assim gere uma ótima leitura. Como gosto de personagens que usam mais a inteligência do que a força bruta, gostarei do protagonista.
    Daria uma chance para a obra e espero ser tão surpreendido quanto você.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alana.
    Desse jeito não dá. A minha lista de desejados só cresce e você fica ai colocando mais livros nela. Eu preciso ler esse livro. Não tinha me interessado muito por ele quando vi nos lançamentos, mas agora quero ler. Esse protagonista foge dos que estou acostumada a ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oie Alana =)

    Esse foi um livro que me surpreendeu bastante. Adorei a forma como o Joe estruturou a história e o protagonista. Yarvi é totalmente fora dos padrões ao qual estamos acostumados e isso torna ele um personagem incrível.

    Estou bem curiosa pela continuação =D

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alana!
    Eu ainda não li e achei a premissa bem manjada mesmo, mas essa capa me conquistou hahahha Sim, sou dessas que sou conquistada por uma capa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Ooie!
    Bom, ao contrário de você eu já não sou uma leitora de fantasia, então só pela resenha fica um pouco difícil dizer se leria ou não. A premissa é ótima, até fiquei curiosa com alguns pontos mas nada que tenha me deixado desesperada.
    Beijos
    Estilhaçando LivrosCantar em Verso

    ResponderExcluir
  7. Oi Alana, eu vi esse livro pela primeira vez uns dias atrás e me interessei pela obra. Isso é bem verdade, alguns livros começam de uma forma que as vezes nós estranhamos né. Ainda pretendo ler.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz