3 de agosto de 2016

Só Comentários... #4

Helloo, pessoas, tudo numa nice?!
Então, esse mês de julho que passou eu meio que relaxei no início e deixei de me empenhar nas leituras como necessário para bater a minha meta – poque tem um monte de livro bem massa que quero conferir logo. De qualquer jeito eu só li sete livros, alguns eu fiz resenha no blog e outros eu decidi trazer a coluna de comentários porque tive preguiça alheia para fazer uma resenha.
Então essas foram as minhas leituras



* Eu dei uma pausa no hábito de dar notas aos livros que leio no skoob, então isso não significa que esses livros tem nota zero. Só dei nota para Arena 13 porque foi um livro que me mexeu bastante comigo.

"Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais escuros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de palmeira. O favo de Jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado. Mais rápida que a ema selvagem, a morena corria o sertão e as matas do Ipu onde campeava sua guerreira tribo, de grande nação tabajara. O pé grácil e nu, mal roçado, alisava apenas a verde pelúcia que vestia a terra com as primeiras águas."
Comentário...
Ok, esse livro eu peguei na Bicen da Universidade porque é uma obra que está sendo trabalhada na aula de Literatura Brasileira I e que abrange praticamente o romantismo - com algumas pinceladas do Arcadismo e Barroco. A minha parte favorita dessa época é o Mal do Século, sei lá, acho interessante. Mas enfim, estou fugindo do foco.
Eu gostei do livro, até chorei no final, pois é. Muita gente fica incomodado com a linguagem rebuscada da época e porque a característica do romantismo é a quantidade imensa de adjetivos e coisa e tal. Porque as mulheres não caminham, pairam. De qualquer maneira eu gosto desse aspecto, acho interessante. O meu primeiro contato com o autor foi com Diva que eu curti também.
Mas o que me incomodou na obra foi o tempo verbal e a pessoa - esse último nem tanto. O livro é escrito em terceira pessoa no geral, no primeiro capítulo, porém é em primeira pessoa. Eu pensei: Hã? E às vezes o autor oscilava entre a terceira pessoa no passado e a terceira pessoa do presente. Sei lá, eu achei estranho, mas... pode ser que eu não tenha interpretado direito. Afinal é um cânone. Enfim. Foi uma experiência interessante.

Síntese atualizada da formação do ordenamento social, econômico e político da cidade-estado romana, dos mecanismos que propiciaram a unificação do mediterrâneo e a desagregação do sistema republicano.
Esse livro eu li porque gosto e porque quis -  não estava na meta de leitura e nem nada, foi impulsivo. Eu sou viciada em História Geral e Brasielira - acredito que todo mundo já tá careca de saber disso - e certo dia estava na biblioteca - porque eu só vivo na Bicen da UFS – vi o livro e decidi pegar para ler. Gosto de conhecer práticas culturais de antes, os tipos de governo e qualquer tipo de coisa que remeta ao passado. Foi uma boa leitura.


Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.
Esse foi o primeiro livro da Dessen que realmente me vi decepcionada. Não senti empatia pela personagem e várias coisas na estória me pareceram precipitadas e eu não curti muito.


Esta é uma história mágica, que transita entre um mundo mítico e um castelo na Transilvânia... Jena, uma garota de 16 anos, seu sapinho de estimação Gogu e suas quatro irmãs guardam um segredo: desde pequeninas, em toda noite de Lua Cheia, fazem sombras com as mãos contra uma pedra, abrindo um misterioso portal para uma floresta mágica, onde dançam com encantadoras e bizarras criaturas fantásticas. Porém, elas não imaginavam que suas vidas mudariam rasticamente: o pai adoece e, por recomendações médicas, vai para uma região onde o inverno é mais ameno. Jena e sua irmã Tati ficam encarregadas de cuidar dos negócios da família no castelo Piscul Dracului. As coisas vão bem até que um trágico acidente deixa tudo fora de controle. Para piorar, sua irmã se apaixonara por uma das misteriosas criaturas da Clareira Dançante da floresta...
Esse foi o meu primeiro contato com algum livro da Juliet. Sempre vi as pessoas comentando sobre a Filha da Floresta e tecendo elogios, mas como sempre tive preguiça alheia de ler essa obra gigante (de seiscentas e poucas páginas), além do fato de que uma fantasia em primeira pessoa não me agrada muito, decidi optar por outro livro da autora. Eu realmente gostei de A dança da Floresta. Parecia aquelas estórias de contos de fadas que passava na TV Cultura e me vi imersa em uma fantasia diferente das que estou acostumada, cheia de seres fantásticos e interessantes como em histórias de Era Uma Vez. Essa capa simboliza muito a estória.

Bem pessoas, e se quiserem conferir as resenhas dos outros livros que eu li no mês passado é só clicar nas imagens.
  

Então, pessoas, como foi o mês de leitura de vocês e quantos livros conseguiram ler? 
Beijin...

16 comentários:

  1. Oiii Alana

    Ah meu Deus agora que vc comparou o livro da Juliet Marillier com os programas que passava na Cultura de contos de fada preciso ir correndo ler esse livro...rsrs, amava aquele programa de Contos de Fada da Cultura, o canal nem pegava bem em casa e eu assistia do mesmo jeito... ooohh época boa.
    Além desse da Juliet, tenho curiosidade por Arena 13. E tenho A Maldição do Vencedor já na estante, pendente pra ler.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aahaha, bateu uma nostalgia forte daquele programa da TV Cultura. Até um dia desses eu assisti quando encontrei no Youtube. é verdade, a tela ficava meio chiada, pelo menos no meu. Era tanto desenho bom que eu conferia. Arena 13 foi bom para mim. *-*

      Excluir
  2. Amei as indicações! <3

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Olá! Desses livros só conhecia o da Sahah, os outros conheci agora, mas me interessei por alguns. Você comentando do Skoob me lembrou que preciso atualizar o meu rs

    Beijinhos,

    Bia - Blog Escrevendo Mundos

    ResponderExcluir
  4. Oi Alana!Tudo bem?

    Realmente estamos careca de saber que você adora tudo que envolva estória ou a cultura Brasileira, eu não sou muito fã mas e super bacana por que percebo que isso influência na crianção das suas obras e eu adoro isso :) menina eu ainda não li nenhum livro da Sarah mas todo mundo esta tão empolgado com canção de ninar ;( espero gostar!Também não tive paciência para ler a filha da floresta já tentei mas...Comprei a maldição do vencedor e estou contando os segundos pra ler, enfim adoro postagens assim eu mesma já li muitos livros e nunca fiz hahahahaha.

    Beijinhos

    https://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aahahah, Ingrid. Pois é. Eu amo História. Tem bastante influência, sim. Eu já li outros da Sarah, mas esse foi o que menos curti. É muita página o livro da Juliet e uma fantasia em primeira pessoa não é o que procuro, gosto mais em terceira e dá preguicite aguda de tanta página que tem. ehehe

      Excluir
  5. Adorei a resenha, não sou muito fã dos livros citados mas até que gostei bastante do post hahan :)
    beijoss
    wonderbookss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi
    pena que não curtiu uma canção de ninar eu quero ler esse livro, nem conhecia A dança da Floresta, eu gosto muito dos livros de sevenwaters, olha mesmo sendo muitas páginas eu li dois livros da série em 3 dias.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oie! Amei a sinopse e capa de alguns desses livros, outro acredito que eu não leria! Seguindo aqui, segue o RT tbm :3
    E vem conhecer o projeto Poetas Urbanos no meu blog! Espero que goste!
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2016/08/projeto-poetas-urbanos.html

    ResponderExcluir
  8. Olá, Alana.
    A maioria dos livros que leio não dá para resenhar, e nem é por preguiça, é por falta de tempo mesmo hehe. Eu amei Filha da Floresta e não conhecia esse outro livro da autora ai, vou procurar para ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oie Alana =)

    Tem livros que leio e não resenho também. Uns por ser mais voltados para o meu trabalho e outros por falta de tempo mesmo rs...

    Tenho A dança da Floresta, mas até hoje não consegui ler ele =/ E sobre as notas de livros sempre acho dificil dar uma também.

    Beijos e uma ótima semana para você;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  10. Oi Alana!
    Não vou contar quantos livros li nesse mês porque não foram tantos quanto eu gostaria, rsrs
    Dos que você leu, já cogitei ler algo da Sarah Dessen, mas não chega a ser aquela vontade, sabe? Pena que esse livro decepcionou você.
    Quanto a Iracema, do José de Alencar só li A Viuvinha, mas não gostei. Talvez eu deva dar outra chance para o autor.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos trabalhando o romantismo na faculdade então vou ter que ler mais alguns livros dele.

      Excluir
  11. Olá...
    Essa última semana de julho e a primeira de agosto foi simplesmente um caos pra mim! Estava cheia de problemas pessoais e aí já viu, né? Leitura atrasada, post atrasado, blog desatualizado... uma tristeza só! Mas, agora finalmente venho me reerguendo :)
    Achei suas leituras maravilhosas e a que mais me chamou a atenção foi esse da Sarah Dessem, estou louca para o ler, mesmo tendo te edecepcionado.

    PS: nunca consegui deixar meu skoob atualizado rsrs...
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Alana.
    Adoro clássicos, mas Iracema não me desce muito bem. Primeiro que eu tenho certo preconceito com o romantismo em prosa (o poético até que eu gosto, principalmente do mal do século, da mesma forma que você). Iracema me parece uma obra de um exotismo tão forte que atrapalha a qualidade da obra. Porém, é claro, é apenas a minha visão. rs
    Gostei dos comentários.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Você se decepcionou com o da Sarah? Ainda não li nenhum dela, mas eu estou curiosa em ler esse e Os Bons Segredos. E a Maldição do Vencedor me chama muita atenção mais pela capa. Vou aproveitar e conferir sua resenha sobre ele.

    Obrigada pela visitinha em meu blog e já estou seguindo o seu. <3 Beijos.

    ResponderExcluir