23 de out de 2016

Resenha: O Último Adeus - Cynthia Hand

Helloo everybody... tudo numa nice?!
Vamos conversar um pouco sobre o livro da magistral Cynthia Hand que trouxe uma estória linda, tocante, densa e com uma mensagem singela e necessária para nós leitores. Vamos conferir!

Título: O Último Adeus | Autor: Cynthia Hand | Ano: 2016
Páginas: 352 | Editora: DarkSide Books | Lido em: Outubro de 2016
O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

  O terapeuta de Lex a incentivou a escrever um diário para poder se livrar dos sentimentos reprimidos depois do suicídio do seu irmão, Ty. Lex tem dificuldade para lidar com as novas situações da vida sem seu irmão mais novo, e com o divórcio de seus pais, o término do namoro e a desestruturação da família ela não sabe mais como é ser feliz. Então quando certo dia sua mãe diz estar vendo Ty e quando ela mesmo vê acredita estar louca – porque tudo que Lex conhece é lógico.
“O tempo passa. É a regra. Independentemente do que aconteça, por mais que pareçaque tudo em sua vida está congelado em um determinado momento, o tempo segue em frente.”
    Hoje eu vim trazer para vocês os meus sentimentos sobre um livro que li exatamente há uma semana. Confesso que tenho lido muito pouco YA densos e coisas relacionadas porque meu vício do momento é fantasia e eu era viciada tanto nesse gênero e lia muito que acredito que em certo ponto fiquei saturada e quando conferia livros assim não me sentia atraída.

   Fiquei curiosa para ler essa obra, mas depois que vi a palavra ver o Ty na sinopse me veio aquela vibe de fantasma e eu pensei: droga, não vou gostar e nem vou me arriscar. Ainda assim, depois de ver uma resenha maravilhosa falando super bem do livro eu decidi que ia protelar e acredito que fiz bem. Na sexta da semana passada depois que terminei de ler o livro da Veronica Rossi eu tinha vários na lista, mas acabei começando a ler O Último Adeus sem pretensões – eu estava na biblioteca da universidade esperando a aula começar. E preciso anunciar desde já que nas primeiras trinta e poucas páginas que li eu já senti uma vontade enorme de chorar. Sério.

   Eu amei que os dois irmãos eram muito unidos mesmo com todos os problemas.  Eu adorei que a Lex é muito lógica e que sempre procurava enxergar tudo através da matemática e coisas desse tipo – apesar de eu odiar matemática e matérias cão similares aahahah. A autora trazer sobre o MIT, algo que nunca conheci até agora, foi uma boa surpresa.
"Eu me sinto culpada, sim. Todos os dias.”
   Esse livro é lindo, terrível e muito bem escrito. Uma das coisas que mais me chamou a atenção nessa estória foi a escrita. A Hand tem um poder de transformar a leitura através de sua escrita viciante, simples e encantadora. No final de semana eu precisei sair e estava tentando colocar Suits em dia, mas eu não conseguia deixar de querer ler mais e mais a estória e não me sentia por satisfeita; era tudo tão fluído e fácil.
   Uma coisa que achei interessante é que a maioria dos livros que fala de suicídio centra numa estória romântica e no meio do livro algum protagonista tira a vida; mas essa é uma perspectiva diferente, pois temos um irmão que tirou a vida e consequentemente todo o caos e desestruturação que acontece depois disso é exposto.
   O Último Adeus tem uma carga de drama bastante densa, que em só escrever essa resenha e me lembrar da estória fico com vontade de chorar. Sério, eu não esperava que fosse gostar tanto assim da estória. Talvez porque comecei a ler sem pretensão, fiquei embasbacada com o livro e com o quanto gostei de cada personagem inserido e como senti as dores e confusão do Ty, da mãe e da Lex. Ainda assim a obra é repleta de momentos felizes também, doces, feios e bonitos.
"Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio."
    Eu acreditava que quando um protagonista tira a própria vida no meio do livro era mais chocante do que ler uma estória que retratava mais o luto, mas eu não poderia estar mais enganada. Eu pude sentir tudo nessa estória, a tristeza, as alegrias, o conforto. Vocês não tem ideia de quanto chorei lendo esse livro. Nas últimas cem páginas eu já estava desestruturada e quando final da estória chegou eu me deitei na cama e chorei por muito tempo. Fiquei até com dor de cabeça. Uns veem essa enxurrada de emoções como algo ruim, mas eu vi esse livro como uma alegria triste, como um tipo de aviso, porque trás uma mensagem forte que eu mesma decidi colocar em prática naquele dia.


   A Hand escreve magistralmente e eu fiquei mais que satisfeita com a estória, apesar de destruída. Considero O Último Adeus como a melhor leitura do gênero no ano para mim. Acho que esse era o livro que eu estava esperando e procurando e estou mais do que feliz em compartilhar a minha experiência com vocês, e espero que leiam, se emocionem como eu e aprendam um pouco mais. Mais do que recomendo esse livro.
Nota: 5/5 - Favorito

XO XO

15 comentários:

  1. Oi, Alana!
    Amei sua resenha! Se antes eu ja queria ler esse livro, agora necessito fazer o mais rápido possível!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção 5 Anos de Além da Contracapa
    Participe da promoção Halloween Literário

    ResponderExcluir
  2. Oiii Alana!

    Ai que livro lindo, ja havia escutado falar sobre ele mas não tinha muita ideia de qual era o tema central ou se realmente era bom, com certeza vou querer conferir essa história. Dessa autora tenho uma trilogia pendente pra ler, uma fantasia, gênero totalmente diferente deste mas se eu gostar da narrativa dela com certeza vou ler esse tb, talvez nas férias quando tenho mais tempo e fica mais fácil ler histórias mais densas.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha e estou ainda mais com vontade de lê-lo. É tão bom quando a escrita te prende e te transforma.

    Beijos. | * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  4. Estou louca por esse livro hahahahahah
    achei a edição maravilhosa e espero conseguir em breve <3

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bom?
    Preciso parar de ler resenhas deste livro. Todo mundo tá falando tão bem você me deu mais um motivo pra ler, já que ele entrou para as suas melhores leituras do ano!
    Tô precisando ler livros assim, espero que em breve eu o adquira.
    Resenha mais que maravilhosa.

    Bjux ;)
    http://entrelinhasalways.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Ainda não li a obra, mas fiquei bem intrigada com seus comentários acerca dela. Como ele pode ser lindo, terrível e viciante?! rsrs o que mais me deixou intrigada é a parte terrível que quero conferir.
    Já vi resenhas bem positivas e fico feliz que a sua também tenha sido, afinal me deixa mais animada.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    A cada resenha que leio, minha vontade de conhecer a obra aumenta. Adoro livros assim com histórias densas e que traz alguma mensagem para o leitor.
    Acho a premissa bastante interessante e acredito que o livro tem tudo para me agradar.
    Gostei muitos dos pontos que você ressaltou na resenha.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  8. Nossa, Alana, foi a primeira resenha que li desse livro e já quero comprar o lívro.
    A temática é bem pesada, mas como adoro psicologia, achei bem pertinente. Deve ser bem complicado superar esse tipo de luto. Nesse sentido me lembrou um pouco o livro Sem Esperança da Colleen Hoover.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua resenha.. eu estava meio que com o pé atrás com esse livro, principalmente por ele ter protagonistas adolescentes e minhas ultimas leituras com essa faixa etária não terem sido muito satisfatórias, mas agora estou mais confiante e acredito que vou gostar mesmo. Só estou esperando minha troca do skoob chegar para começar a ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Alana, tudo bem?
    Eu gostei muito de ler a sua resenha, pude perceber que o livro é realmente tudo que imaginava desde que o vi entre os lançamentos da DarkSide. O luto é um tema denso e difícil de ser retratado em um livro, a perda de um irmão, ainda mais quando são tão amigos, em uma circunstância como tal é difícil de ser superada, é dolorido e leva muito tempo. Após ler as suas impressões fiquei ainda mais curiosa para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Amei demais sua resenha, esse livro deve ser bem intenso e triste. Porém, deve ser emocionante e uma bela leitura! ❤

    Blog Minuto de Bobeira

    ResponderExcluir
  12. Olá, Alana.
    Me interessei pelo livro exatamente por ele abordar o depois. Livros com o tema temos bastante, mas é como você disse, o suicídio é sempre no meio ou no fim, ou explicando o porque dele. mas nunca falam sobre quem fica. Acredito que é um livro que lerei. Assim que der eu vou comprar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Eu quero muito conferir essa obra, adoro leituras mais densas assim, deve ser uma história linda mesmo, com uma carga dramática bem forte. Sua resenha só me deixou mais encantada pela trama, tenho certeza de que vou adorar!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Alana

    Eu tb não ando lendo muitos YA mas vc me convenceu, parece ser mesmo um livro incrível! Bom saber que a narrativa de Hand é boa!

    Adorei a resenha

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Oi Alana, sua linda, tudo bem?
    Acho que as duas formas de falar sobre o suicídio são tocantes e mexem muito com o leitor. Acho que ler sobre o luto, sobre como é sobreviver depois da perda de alguém que amamos seja doloroso. Para uma história forte que deixará marcas. Vou colocar na lista com certeza. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz